domingo, 7 de agosto de 2011

Da Saudade

Entendo a daqueles que tinham por hábito se comunicar comigo quase que diariamente. Não entendo, porém, a daqueles que passaram uma semana, em sua plenitude, em minha companhia, e que após alguns poucos dias dizem estar sofrendo do mesmo mal.

Por ela, uns se entregam ao desejo e outros se abraçam mais forte, acreditando que desse modo encerrarão a que tem por outrem.

O mundo todo a sente e aqui, por sorte talvez, há meio de nomeá-la, mas há tantos outros que somente a sentem, não dispondo de um nome para lhe dar . Me valho disso para dessa vez não tentar entender, explicar ou dissecar.

Mas confesso que tem me confundido muito essas diferentes reações pra esse mal sem tradução.

Um comentário:

  1. Profundo, viu?
    Mas a saudade é assim mesmo :S
    foooda demais ;-;

    Beijo :*

    ResponderExcluir